Gadgetmania – Episódio 2: Helmfon, o capacete que o isola do mundo!

Gadgetmania – Episódio 2: Helmfon, o capacete que o isola do mundo!

Uma empresa de design ucraniana teve uma ideia muito original e útil: criou um capacete de concentração, o Helmfon! Saiba tudo já a seguir e também na revista Gadget que está nas bancas…

A Hochu Rayu apresenta-nos uma prática solução para poder trabalhar em escritórios ruidosos e espaços de co-working pouco “otimizados”. Trata-se de uma espécie de capacete equipado com um sistema de absorção de ruído que reflete totalmente as acústicas exteriores.

É fabricado em fibra de vidro e em espuma de polietileno, e conta com microfone, altifalantes, lupa e um compartimento para colocar o seu smartphone. Disponível em várias cores e designs!

Este é um dos vários gadgets que compõem uma rubrica muito especial na revista Gadget que está nas bancas: gadgets para o regresso ao escritório. Se está de regresso ao trabalho depois das suas merecidas férias, este é o artigo que vai querer ler…

Veja a galeria de imagens acima e o vídeo abaixo. E fique a saber que a revista Gadget que está nas bancas traz este mês mais de 200 novos gadgets! Alguns artigos em destaque na Gadget #97:

  • As melhores actioncams do momento
  • Os melhores “smartphones-câmara”
  • 10 apps para fotografia
  • Televisores 4K abaixo de 1.000 euros
  • Os melhores monitores curvos

Artigos relacionados

Scewo: a cadeira de rodas inteligente que sobe e desce escadas

Ainda é apenas um protótipo, mas a Scewo é uma cadeira de rodas elétrica que permite subir e descer escadas, rampas e outras superfícies com inclinação.

Relógios Swatch Skin Irony fundem estilo clássico com casual | COM VÍDEO

Sob o mote “Um #FutureClassic para hoje, amanhã e depois”, a Swatch apresentou em Lisboa a sua mais recente coleção, a Skin Irony, com relógios que fundem linhas mais vintage com elementos casuais.

Cozmo: um robô inteligente que interage com os seres humanos

A empresa Anki criou o Cozmo, um pequeno robô doméstico que interage com os seres humanos graças ao facto de possuir softwares de inteligência artificial.